Opiniones

Valoración media de nuestros clientes
4.8 sobre 5
bigest flushs ever, very strong easy to cultivate

Productos más vistos

Boletín

Inicio

Información

Peyote caespitosa 10 semillas View larger

Peyote Caespitosa 15 sementes

Sementes de Peyote Lophophora williamsii caespitosa

Planta endémica do norte de México e sul dos Estados Unidos foi utilizado durante milhares de anos por vários grupos indígenas em rituais de espiritualidad e como planta medicinal. O uso de plantas enteogenas foi frequente em muitas culturas em todo mundo, como veículos para uma melhor perceção do meio e do indivíduo em si.

More details

7,00 €

This product is no longer in stock

Al comprar este producto puede obtener hasta 7 puntos de fidelidad. Su carrito totalizará 7 puntos que se puede(n) transformar en un vale de descuento de 0,21 €.


Puntuaciones: 4.0/5 (6 votos)

    Morfologia:

    O peyote é um pequeno cato sem espinhas, endémico da região sudoriental dos Estados Unidos e o norte de México especialmente a região do Rio Grande e o deserto de Chihuahua.

    O peyote é um pequeno cato globular, redondo e de cerca de 12 centímetros de diâmetro, com uma cor verde azulado, embora em algumas zonas desérticas pode adquirir tonalidades brancas ou avermelhadas devido ao pó e ao sol. Carece de espinhas, exceto na fase inicial de crescimento, e em local destas possui uns prolongamentos lanosas pubescentes de cor branco ou ligeiramente amareladas, similares ao algodão, telefonemas gloquidios.

    A flor do peyote é geralmente de cor branco rosáceo pálido, embora pode variar dependendo da espécie, variedade ou fenotipo em questão.

    As suas sementes são de cor negro, verrugosas e de tamanho minúsculo. Demoram ao redor de 3 a 6 meses em desenvolver-se, e uma vez maduras, sobressaem através do meristema apical da planta dentro de uma vagem carnosa de cor rosáceo-avermelhado ou esbranquiçado amarelado.

    A parte superior do cato que sobressai do chão, também chamada coroa, consiste em botões em forma de disco que são cortados da raiz e secados. Estes botões geralmente mastigam-se ou fervem-se em água para elaborar um chá psicotrópico. A dose efetiva da mezcalina é ao redor do 0,3 ao 0,5 g., equivalente a 5 g de peyote seco e a experiência dura ao redor de 12 horas.

    Todas as espécies de Lophophora são de crescimento extremamente lento, com frequência demoram mais de 30 anos em atingir a idade de floração (o tamanho de uma pelota de golfe, sem incluir a raiz). Os especimenes cultivados crescem a maior velocidade, normalmente demoram entre 6 e 10 anos em atingir a maturidade a partir de plántulas de semillero. Devido a este lento crescimento e à sobre recoleção a que está sujeito, se lhe considera em perigo de extinção.

    O peyote, de sabor amargo como contém uns 60 alcaloides, tem perdurado ao longo dos séculos como uma espécie sagrada para algumas culturas indígenas. Mas a característica mais conhecida desta planta é o singular efeito enteo genético que produz no organismo ao ser ingerida. Mediante práticas rituais com plantas enteo genas as antigas civilizações indígenas pretendiam ?induzir experiências de iniciación a certos mistérios e para curar doenças do corpo e da alma?.



    Usos do Peyote como planta medicinal:

    Na medicina tradicional indígena de alguns povos usou-se como remédio para a diabetes, a pneumonia e o cancro; como analgésico, contra as dores de muelas, reumatismo ou artritis, asma, mal-estares intestinales, febre; para facilitar o parto e aumentar o desejo sexual, também para efeitos ocasionados pela mordedura de serpente, picadas de escorpión e algum outro tipo de envenenamiento.

    Em psicoterapia utilizou-se baixo prescripción médica para o tratamento da neurastenia. Utilizou-se também em cardiología. Tem-se visto que exerce um grande poder antibacteriano, sendo capaz de eliminar cepas que se manifestaram resistentes às penicilinas.

    O peyote contém numerosos alcaloides, entre eles peyotina, anhalina, anhaloidina, anhalinina, anhalonina, lofoforina, etc., mas o mais importante é a mezcalina, que é um poderoso enteógeno.

    A molécula de mezcalina é uma fenetilamina, relacionada estruturalmente com a noradrenalina e dopamina, pelo que possui fortes efeitos sobre o sistema nervoso autónomo periférico, bem como sobre o sistema nervoso central. Provavelmente nenhum fármaco deste grupo possui uma capacidade tão deslumbrante para suscitar visões, e em especial para produzir as mais fantásticas misturas de forma e cor. Depois de uma primeira fase de euforia sobreviene um período de serenidad mental e relajación muscular, onde a atenção se desvia de estímulos perceptivos para se orientar para a introspección e a meditação.

    Entre os efeitos que produz o seu ingestión estão as visões, distorsión das coordenadas espaço-temporárias e alterações do esquema corporal. Os seus efeitos variam em função do ânimo do consumidor, as suas expectativas e o médio que lhe rodeia, pelo que tradicionalmente se destacou a importância de que o uso desta droga fosse unido a preparativos muito concienzudos; os efeitos poderiam resultar impredecibles. Os preparativos e manejo da tomada desta planta deveriam estar a cargo de marakames ?chamanes ou mestres peyoteros, geralmente da etnia huichol?, quem herdaram um conhecimento milenario do seu manejo.

    Em estado natural os botões do peyote mastigam-se sós ou em companhia de algum líquido, o seu sabor é bastante amargo. Quando o cacto se deshidrata retém a mezcalina indefinidamente. Pode reduzir-se a pó para preparar-se em chá ou acrescentar a um suco de fruta. A mezcalina pura administra-se por via oral ou intravenosa.

    As doses baixas são de 1 a 2 cabeças de peyote; as médias de 3 a 6; e as altas de 7 a 10 cabeças. As doses baixas de mezcalina pura vão de 150 a 200 mg; as médias de 300 a 500 mg; e as altas de 800 a 1.000 mg. Em nenhum dos casos, nem consumindo peyote ou mezcalina pura se reportou a existência de uma dose letal.

    Os efeitos do peyote ingerido cru ou seco, ao igual que o da mezcalina por via oral, começam entre os 60 e 90 minutos após a ingestión e duram entre 7 e 10 horas. Os efeitos da mezcalina injetada começam entre os 10 e os 20 minutos.

    A tolerância é praticamente nula se as doses espaçam-se em um mês no mínimo. Só depois de anos ou décadas de administrações mensais ou quinzenais, a dose pode se dobrar ou triplicarse. Não há indícios de que o consumo de peyote gere vício física ou psicológica.

     

    CULTIVO DE CATO A PARTIR DE SEMENTES

     

    Cultivo de um peyote ou qualquer outro cato de mescalina a partir das sementes:

    Mistura de terras: 33% areia, 33% terra de coco, 33% marga ou terra vegetal e 1% calcio. A mistura de terras deve ser esterilizada e não conter microorganismos de doenças e a areia devem ser gránulos inconsistentes. O pH permitido é de 6,5 a 7,2 (alto nível de calcio e baixo nível de nitrógeno). Espalhar as sementes sobre a superfície da terra.

    Temperatura de crescimento: intervalo geral de 20 a 30 ºC, categoria finita ótimo de 23 ºC, com um descenso noturno de no mínimo 18 ºC. Durante o período de germinação, a área de crescimento deve cobrir com uma proteção para criar um 50% de intensidade de luz do sol direta com uma humidade de quase o 100%.

    Riego: fertilización de nutrientes por raiz ou terra: média dose de fertilizante 7-40-6, uns 45 dias após plantar. Os catos de crescimento rápido podem consumir muita água. Não regar demasiado os catos de crescimento lento. O tempo de germinação é de 7-21 dias. Mover a luz solar direta quando meça médio centímetro. Se o cato volta-se amarelo, expor mais à luz; se volta-se vermelho, expor menos.

Ratings and comments from our customers


It has no feedback.